The End (Mas não)

Bom, oi.
Faz séculos que eu não venho aqui... Ou, ao menos, sinto como se fosse assim.
Eu comecei este blog em 31 de Março de 2007, quando eu ainda nem tinha 13 anos, e, de acordo com uma calculadora de dias on-line que eu acabo de usar, faz exatamente 2354 dias corridos desde o primeiro post até este. 7 anos e algo em torno de 5 ou 6 meses. É muito tempo.
Muitas coisas mudaram desde então. Eu descobri que meu Ascendente é Touro, eu não gosto mais de mangás e animês tão loucamente quanto na época do primeiro post (Na verdade, atualmente gosto mais de mangás do que animês e seleciono muito bem o que quero e vou ler neste quesito), eu mantive pouquíssimas das amizades que eu tinha na época, eu não faço mais aulas de desenho, apesar de sentir muita falta disso.
Mudaram tantas coisas. Meu jeito de me expressar, minhas perspectivas, meus sonhos, meus objetivos...
Eu já não fico tentando fazer cosplay, já não tenho mais pretensões de falar japonês e nem de morar no Japão (Mas manterei o nome do blog como Kakumei até o fim). Eu troquei o consumo massivo de mangás por consumo massivo de livros, eu vejo mais filmes e me arrisco com novas músicas, sem nunca ter coragem de excluir minhas pastas do Suga Shikao ou da trilha sonora de Get Backers e Katekyo Hitman Reborn. Eu leio comics quando consigo, quero aprender novos estilos de desenho. E essas são apenas umas diferenças entre eu agora e o que eu era em Março de 2007.
A minha versão 2007 me acharia "Baka!". Eu apenas lhe diria que muito ainda estava por vir, tolinha.
Eu era um pé no saco... Por Deus! Eu era! haha
Eu queria poder bater um papo com aquela chatinha de 2007, dizer que, se ela achava a própria vida ruim, tudo só ia piorar. O colegial seria um inferno, seus 15 anos seriam puro desencanto, seu primeiro livro ia ser engavetado por 5 anos (e, depois, engavetado novamente), seu primeiro beijo não viria com 15 anos, sua paixão por escrever iria esmorecer e viver eternamente em estado moribundo, fingindo que vai acordar e se recuperar, mas nunca fazendo mais do que cutucá-la dolorosamente no coração. Em compensação, eu iria dizer-lhe que muitas coisas melhorariam: Ela irá passar na USP na primeira tentativa, na primeira chamada, e vai conhecer gente legal que vai mudar seu olhar das coisas, você vai fazer Marketing e até que vai ser feliz estudando isso. Suas matérias favoritas serão Comportamento do Consumidor, Fundamentos de Marketing, Psicologia e Probabilidade (Vais pegar uma REC, guria, mas tu vai passar com folga). Você vai aprender a perder, aprender a postegar, aprender a ter paciência... Vais levar uma surra dos primeiros semestres na faculdade, mas vais estar até que bem feliz por tempo... E, lamentavelmente, isso não lhe será suficiente.
Eu continuo me sentindo incontestavelmente tola e inquestionavelmente velha (minha alma é tola e velha ao mesmo tempo... E sempre será assim), sempre fora de lugar, mas viver parece ainda valer a pena. Meus diários pessoais continuam pessimistas, depressivos e de cortar os pulsos, mas existiram momentos de êxtase e felicidade extremos. Eu vi parte do seu maior sonho se realizar, senti a paralisia quase indescritível e totalmente bem-vinda que se sente quando o sonho é realizado. Senti isso quando passei na USP (nas 2 fases), quando pisei no campus pela primeira vez, quando passo em cada matéria, quando me mandaram AQUELE e-mail...
Ai, tantas coisas que me arrependo de não ter feito, tantos posts que eu poderia ter escritos, tantos posts que eu NÃO DEVERIA ter escrito, tantos gifs que eu acumulei e que gostaria de ter usado...
Odeio despedidas... Quero vir aqui e falar coisas bobas sobre mim, mas estou com tanto desânimo de tudo!
Odeio despedidas, eu não quero ir embora, mas eu sei que isso não vai durar muito tempo... Ou vai?
Tenho medo que esteja sendo monitorada dia e noite por quem eu gostaria de ter deixado no passado. Eu só queria um lugar de paz. Não quero comentários vazios nas postagens (Outra coisa que mudou absurdamente nesses últimos 7 anos), na verdade, não quero comentários, não preciso de comentários, nem visualizações nem nada. Só quero paz e a sensação maravilhosa de estar segura neste cantinho virtual que foi minha toca desde os 13 anos. Eu não... Não posso deixá-lo.




- Postado por: Tenie F. Shiro às 02h18

[ ]

___________________________________