Vampiros em todos os cantos...

Boa noite, minhas caras leitoras!
Ou, Merry Meet, como diriam os vampiros de "Marcada", livro de P.C. e Kristin Cast, sobre o qual eu vou falar hoje (promessa é dívida, né?!)! Merry Meet é uma saudação neo-pagã usada, no livro, quando os personagens chegam ao Ritual da Deusa Nix.
Mas,como têm passado?
Eu estou bem. Acabei "Marcada" terça-feira agora e, se por algum momento eu perdi quase que todo o interesse, achando que Marcada era a mistura de Meg Cabot (da qual eu só li um livro, mas não sou lá muito chegada) com Stephenie Meyer (da qual eu sou quase 0% fã - ou seja, não gosto quase nada), eu paguei minha língua! (vou começar pelos pontos negativos)
Primeiro, resumo rápido: Zoey é uma menina normal que, de repente, vê sua vida virar de pernas para o ar quando ela é marcada por um vampiro Rastreador e tem que se mudar para a Morada da Noite, uma escola onde os jovens marcados aprendem a ser vampiros. Se eles sobreviverem à transformação. Porém, mesmo em sua nova escola, ela não é normal, porque, além de ter sido marcada pelo Rastreador, ela foi agraciada com a marca da deusa dos vampiros, Nyx, e sua marca, de uma meia-lua, se torna uma lua cheia, a marca da maturidade.
Quem acompanha o blog sabe que eu me tornei uma fã fiel de Anne Rice, que,durante as décadas de 80 e 90, lançou a moda dos vampiros com sua fascinante e igualmente atormentada série de livros "Crônicas Vampirescas", constituida por livros como "Entrevista com o Vampiro" e "A Rainha dos Condenados", ambos com filmes. Porém, quem acompanha também sabe que meu personagem favorito é o anti-herói Lestat de Lioncourt, um vampiro que aceitou sua natureza assassina e que, ao mesmo tempo que parece ser um vampiro desprezível, sádico e sem o minímo respeito pela vida, é, por muitas vezes, de doçura extrema e até bastante otimista. Para quem se apegou rapidamente às obras de Anne Rice, como eu, acostuma-se a querer ler coisas mais... Contraditórias, onde não há conceitos definidos, nada de bem e mal, amor e ódio, sanidade e loucura (¬¬' Se animou. Quando o negócio é Rice, Tenie se anima. Demais), e os livros dela tratam disso. Em "Entrevista com o vampiro", Lestat era um vilão, pois o Louis não gostava dele (e era um chato! >P) e punha toda a culpa de seu infortunio nele. Porém, em seu próprio livro ("O Vampiro Lestat") e nos próximos, ele se mostra um mocinho, apesar de um sarcástico esbanjador, ele não é mau, ele só faz tudo o que pode pra viver da melhor maneira possível em sua condição imutável. Louis acha que o mal é mais fácil que o bem, enquanto que Lestat crê que o mal é uma questão de ponto de vista. Na maioria das vezes, é.
Agora, chega de Crônicas Vampirescas, perdoem a empolgação. Voltemos a falar de "Marcada".
No começo de "Marcada", e por todo o livro quase, o "mal" não era ponto de vista, era um tipo de verdade absoluta com relação às pessoas. O que ou quem era ruim para a protagonista, Zoey RedBird, e seus amigos, era o mal. Simples assim. E isso me deixou meio cismada, principalmente porque o "mal" era o padrasto chato, a mãe submissa e as colegas de classe metidas. Tudo bem, até entendo que isso é muito terrível pra uma adolescente que têm sua vida mudada de um forma brusca como aquela, mas, colegas chatas todas as pessoas têm e mesmo assim, se formos observar a situação do ponto de vista delas, nós podemos ser as vilãs de suas vidas (nem que sejamos isso por motivos idiotas ou egoístas). O caso é que, ninguém é de todo o mal, nem de todo bem. E eu não vi isso muito bem nesse livro.
A protagonista, Zoey, me aborreceu um pouco. Ela não é do tipo "donzela idiota e mesmo assim disputada" que é a Bella de Crepúsculo, porém, ela é aquele tipinho chato "a boa líder", aquela que é amiga de todos (pelo menos do seu grupo), em que todos podem confiar, aquela a quem todos ouvem... A heroína que vence o mal e fica com o mocinho e com seus amigos, bem ao estilo "Seiya de Pégasus", só que ela, por ser uma garota, é inteligente. E tem peitos. ¬¬' E esse tipinho é bastante chato.
Gente, eu convivo com uma pessoa que acha que é assim, e, sabem de uma coisa? Ela é um verdadeiro e enorme PORRE! Dá no saco de qualquer pessoa mais... Independente, de certa forma. Ok, eu não sou o tipo de pessoa super-independente o tempo todo. Mas, acho que tenho um espírito indomável, detesto tentar ser dominada pelas pessoas, detesto que fiquem me dizendo o que fazer sem necessidade disso. E o tipinho "a boa líder" faz isso sempre. Acha que as pessoas são um rebanho que ela tem que guiar, porque senão suas "ovelhinhas" se perderiam. Eu estou falando da minha experiência com esse tipo de pessoa, não estou falando no geral (eu acho). Há lideres e lideres, né?
Voltando, novamente... Outra coisa que tirou a graça da história foi o fato de que os vampiros não são transformados através da mordida ou algo do gênero. Somente pessoas selecionadas são marcadas por um Rastreador, e ficam com uma meia-lua na testa. Uns completam a transformação, outros morrem. A meia-lua fica cheia com a maturidade, se a pessoa sobreviver à transformação. E, além disso, os vampiros só vivem um pouco a mais que os humanos, algumas décadas ou séculos. Que graça tem isso? A graça dos vampiros é viver para sempre, não é?!
Fora isso, tudo normal com o livro. Entretanto, minhas caras, a cereja do bolo está nos capítulos finais, em especial nas cenas dos dois últimos capítulos. Foram de tirar o folêgo e, o que a história tinha de chato no começo, compensou quase totalmente no final!
A principio, quando ia chegando no final, pensei que elas não tinham mais como salvar a história àquela altura do campeonato, mas me surpreendi realmente! Fantástico, eletrizante, ótimo!
Esse livro merece uma olhada, sim, apesar de eu ter falado muitos paragráfos de problemas e quase nada dos elogios (se eu falar demais, estraga a surpresa). Esqueçam meus comentários e, se possível, leiam, sim!
Bem, agora, a série "The Vampire Diaries", que eu também prometi.
Típica história da garota normal que passa a ser disputada por dois vampiros ou um vampiro e um lobisomem, fica a critério. Elena é uma garota normal, que passa a ter seu coração, sangue e alma disputados por Stefan, o vampiro bonzinho, e Damon, o vampiro malvado. Stefan e Damon Salvatore são irmãos, e parece que Damon o odeia.
É regular. Ok, vamos fingir que a gente acredita que aquela atriz é uma jovem! Aquela mulher tem, no mínimo, o dobro da idade da personagem e, além de tudo é feia! Assim como todo o elenco de TVD. O Stefan parece um projetinho de Edward Cullen, e eu, em particular, acho-o horrível! O irmão dele então! Que sujeito estranho! Toda vez que eu olho pra ele, lembro do Ferraço, de Duas Caras, mas, eu ia com a cara do Ferraço, mas com a dele...
Porém, nada é tão ruim. Gosto de algumas lendas usadas lá, como as de que um vampiro só pode entrar na sua casa se você o convidar pra entrar, caso contrário, sua casa é um lugar extremamente seguro. E tem os anéis e apetrechos dos Salvatore, que são bem legais, assim como o figurino, que é bom. A história é um tanto interessante, mas, gente! Esses personagens são meio massantes...
Elena é uma menina chata, que nem é muito boa aluna. Faz parte da equipe de torcida, mas havia dado um temp (quando a série começa) no anterior, quando seus pais morreram num acidente de carro. Típico tipinho "meio forte, meio donzela indefesa", com uma melhor amiga inseparavel e todos aqueles dilemas que as tias velhas acham que os adolescentes sofrem. ¬¬' Chaaaaaaaaata! Mas, não é lamurienta como a Bella, nem liderzinha irritante como a Zoey (apesar de que ela só fica a liderzinha irritante quando entra pras "Filhas das Trevas" e acha que isso é um dever que ela tem que cumprir pra um bem maior. ¬¬'). Ok, talvez ela seja a única personagem normal em um romance de vampiros, por isso pode parecer tão chata. Vou pegar leve com ela nos próximos episódios.
O Stefan é o genuíno "bom moço", que não mata humanos, que acha que a culpa é sempre dele, que tenta resolver as situações sem derramar uma gota de sangue, nem que seja do inimigo... É um Edward, só que menos grosso e mais lamuriento. Apesar de massante e entediante, Stefan é mais educado e cavalheiro que Edward, que em muitas partes do livro é um perfeito grosseirão! Só por ser um bom menino, também vou dar um boi pro meu charázinho.
O Damon é o cara que dá graça pra história! Um pentelho sádico, que vive achando que os humanos são só gado de corte; um menino mimado que acha que pode fazer tudo o que quiser. Tem senso de humor, é o único que nos faz rir. Ele quer, a todo custo, tomar Elena de Stefan. Damon é muito gay, aliás... ¬¬' Só por ele ter esse jeitinho de mona, vou dar uma chance pra ele.
Apesar de ter descido a lenha na série de TV, talvez o livro seja mais agradável. O fato do Stefan escrever um diário é bastante atraente, eu gosto de diários, tenho vários, e os que eu tenho, já terminei quase todos. Lembranças são importantes, como ele diria, e eu concordo. Isso foi o que me fez não parar de assistir a série (junto com o meu amor por histórias de vampiros).
Bem, meu povo, sem novidades. Já vou indo. Próximo post, Glee.
Tenham um ótimo finalzinho de semana!
Kisus,
Tenie F. Shiro.




- Postado por: Tenie F. Shiro às 01h21

[ ]

___________________________________




Okaerinasai! ^^/
Como vocês estão?
Eu estou total e absolutamente FANTÁSTICA! *w*
Ontem eu fui à escola de desenho, e, quando eu entrei na sala, a Tsu deu um gritão de "AIIIIIIIIIIIIII, QUE SAUDADE!!!!!!!!!" e veio correndo me abraçar! *^* Vou chorar! Eu dei um abração nela também! ^^
Foi muito, muito legal! Estou muito animada!
Só tem uma coisa: preciso me tornar menos timida e falar mais com os outros colegas da escola. Mas, é que eu tenho tanta vergonha! >////<' E eu nem consigo acompanhá-los! >///<' (E eu tenho vergonha de pedir pra Tsu me dar um empurrão ¬//////¬'). Não quero incomodá-la... ^^'
Mas, falemos do lay! Não fcou, modestia a parte, lindo demais? *.* E o iframe está transparente!
Graças à Casinha das Gifs!
Aliás, dêem uma olhada no meu perfil, a foto que eu achei é fantastica e a moça que a tirou merece muitos cliques no Deviantart dela! ^.~d
Fora isso, nada mudou muito aqui no blog. A música "Love Story" é muito fofa e eu a adoro! Acho que combina muito bem com o tema do blog, que tem esse ar de Conto de Fadas. Eu fiquei meio hesitante em colocá-la, porque é sobre uma história de amor, como diz o título, mas era a única que faria sentido aqui, sabem? Mas, mesmo assim, ele é a que menos condiz com meu estado de espírito, afinal, eu não estou gostando de ninguém (Graças a Deus!)... Não importa.
Essa gif de "New lay" eu mesma modifiquei. Deu um pouquinho de trabalho, mas ficou legal! ^^d
Hm... Fora isso, nada demais.
Eu lembro que eu prometi falar de "The Vampire Diaries" e de "Marcada", mas estou sem tempo hoje, então, prometo que fica pra próxima, ok? ^^
Tenham um ótimo feriado!
Kisus,

Tenie F. Shiro.




- Postado por: Tenie F. Shiro às 00h04

[ ]

___________________________________